A seiva é o amor

O amor desse casal, Marcelo e Juliana, é como árvores. Não é à toa que a Juliana é bióloga e apaixonada por seres vivos. A árvore é um deles e é a metáfora perfeita para definir esse relacionamento.

Segundo o pesquisador alemão Peter Wohlleben, as árvores, através de suas raízes, estabelecem uma espécie de comunicação entre si, como uma rede de internet, em que tudo se conecta. Por ali, elas compartilham informações, se comunicam e se ajudam, fornecendo, umas às outras, força e nutrientes para que permaneçam de pé diante das situações mais adversas, compreendendo que juntas são ainda mais fortes.

Marcelo e Juliana, são como essas árvores. Desde o início, a conexão entre eles foi muito intensa. Desde as conversas online, já estabeleceram essa relação de apoio e de força mútuas. Criaram raízes nos braços um do outro, fortalecendo uma conexão que os faz se manter firmes e fortes para lidar com os obstáculos do dia a dia.

O amor deles é o sentimento que os resgatou do momento péssimo em que viviam. Foi no amor que encontraram força para fixar suas raízes e, depois, para poder florescer. Hoje, eles colhem, a cada dia, os frutos desse amor. Através dos abraços, do carinho entre eles, fornecem um ao outro a força e os nutrientes para que não desanimem diante das dificuldades.

Se na botânica, a seiva é o líquido que contém os princípios nutritivos e circula no interior do vegetal, no relacionamento deles, a seiva é o amor. É ele que os alimenta, que os fortalece, que os faz evoluir e florescer. Dia após dia, eles se alimentam do amor que possuem, fortalecendo a conexão e a sintonia que são admiráveis na relação.

Ju e Marcelo

Ju e Marcelo 2

Ju e Marcelo 3

Ju e Marcelo 4

[Trecho da cerimônia do casamento da Juliana e do Marcelo, no Recanto Paraíso, em Maringá (PR). Texto e celebração por mim, Sem Travas no Coração]

Fotos: Contadores de Histórias.

Leia também: Testemunhas da vida do outro. Clique aqui!

Acho que você também gostaria de:

O que você achou disso?

Seu endereço de email não será revelado.